É hora de recomeçar. Voltando ao mercado de trabalho.

“De tudo, ficaram três coisas: a certeza de que ele estava sempre começando, a certeza de que era preciso continuar e a certeza de que seria interrompido antes de terminar. Fazer da interrupção um caminho novo. Fazer da queda um passo de dança, do medo uma escada, do sono uma ponte, da procura um encontro”. Fernando Sabino (O Encontro Marcado).

Quero falar para vocês hoje sobre interrupções!

No meu atual trabalho me deparo com pessoas nos mais diversos momentos profissionais. E uma situação cada vez mais frequente são mulheres que ficaram fora do mercado de trabalho em função do casamento.

Não, o casamento não faz ninguém ter que parar de trabalhar, de jeito nenhum. Aliás, nos dias atuais para a maioria das pessoas esta possibilidade está totalmente fora de cogitação.

Porém, já vi casos em que a mulher, por sugestão do marido ou mesmo por enxergar esta necessidade, para de trabalhar ou muda de profissão, para estar mais presente na criação dos filhos.

OK! Até aí não há nenhum problema pode ser simplesmente uma opção e o casal está de acordo com isso.


Mas algumas mulheres que tomaram este caminho me contam que, em algum momento, seja pelo divórcio, viúvez, pressão financeira ou mesmo porque os filhos cresceram e deixaram de demandar tanto, elas se veem obrigadas a voltar ao mercado de trabalho e não sabem por onde começar porque neste momento se deparam com situações como:

Falta de uma formação acadêmica ou especialização na sua área de atuação;Desatualização profissional;O fator “idade”. Sim, porque o mercado é preconceituoso;Pouca disponibilidade de horário, em função da casa e filhos para cuidar.

Bem, não vou falar para vocês que estão passando por este momento que é só ter pensamento positivo, arregaçar as mangas e sair distribuindo currículos. Não, seria minimizar demais a realidade do outro.

O que acredito é que, antes de mais nada, é preciso atitude e persistência. Talvez seja necessário reinventar-se.

Vou deixar aqui 3 sugestões baseadas em experiências que escutei:

Descubra suas aptidões, não se prenda ao que sempre fez, pense adiante, arrisque! E neste momento talvez seja necessária uma ajuda profissional para reformular seu currículo ou até mesmo buscar um coach de carreira.Não tenha medo de começar de novo. Quem sabe avaliar uma posição abaixo do cargo que possuía ao parar de trabalhar, mas não olhe isso como fracasso, mas sim como uma alternativa para sair do lugar onde está. Descer um degrau não é o fim de tudo, pode ser apenas o recomeço.Fuja dos pessimistas. Somos muitas vezes influenciados não só pelo momento, mas pelo que ouvimos. Então fuja dos que só sabem dizer que não há saída. Busque conversas que te enriqueçam e gerem ânimo.

Lembre-se que você escreve sua história a cada dia, o final ainda não foi redigido e pode estar bem longe de ser. Nesse momento pode depender mais de você do que das circunstâncias.

Até a próxima!

Gostou? Compartilhe.


Denise Maia é formada em Letras, com Especialização em Marketing pelo IBMEC-SP. Mais de 20 anos de atuação em multinacionais como IBM, HP e EMC, nesta última responsável por marketing e produto da Iomega para América Latina. Membro do BNI – Business Networking International. Em 2014, com base no conhecimento adquirido desenvolvendo ferramentas via web e atenta ao constante crescimento do LINKEDIN no Brasil, criou a DMS MARKETING DIGITAL e focou suas atividades em apoiar profissionais a otimizar o uso desta poderosa ferramenta de networking profissional, seja para recolocação ou para evoluir na carreira. Hoje apoia empresas no uso do LinkedIn para geração de negócios.

0 visualização
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
Siga-nos nas redes sociais!

© 2023 by BINK. Publishers. Proudly created with Wix.com