A Primeira Linguagem do Amor: Palavras de Afirmação.



Mark Twain disse certa vez: “Um bom elogio pode me manter vivo durante dois meses”. Se tomarmos suas palavras ao pé da letra, seis elogios por ano manteriam seu “tanque do amor” em nível operacional. Sua esposa, porém, provavelmente precisará de mais do que isso. 

Uma forma de se expressar o amor emocional é utilizar palavras que edificam. Salomão, um dos escritores da Bíblia, escreveu: “A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto”.1

Muitos casais nunca aprenderam o tremendo poder de uma afirmação verbal mútua. Mais tarde, este rei acrescentou: “A ansiedade no coração do homem o abate, mas a boa palavra o alegra”.2 Elogios verbais e palavras de apreciação são poderosos comunicadores do amor.

São os melhores comunicados em forma de expressão direta e simples: “Muito obrigado por ter feito um jantar tão gostoso!”

O que deverá acontecer ao clima emocional do casamento se o marido e a mulher ouvirem essas palavras de afirmação regularmente?

Não sugiro que use de bajulação para conseguir o que deseja de seu cônjuge. O objetivo do amor não é obter o que se quer, mas fazer algo pelo bem-estar daquele a quem se ama. É verdade, porém, que ao recebermos palavras elogiosas, de afirmação, tornamo-nos mais motivados a sermos recíprocos e a fazermos algo que nosso cônjuge deseje.

PALAVRAS ENCORAJADORAS Elogio verbal é uma, entre as muitas formas de se expressar palavras de afirmação ao seu cônjuge. Outra maneira: as palavras encorajadoras. O termo encorajar significa “inspirar coragem”. Em determinadas fases da vida todos nós nos sentimos inseguros.

Não possuímos a coragem necessária, e esse medo impede-nos de realizarmos certos atos positivos que gostaríamos de concretizar. O potencial latente de seu cônjuge, nestas áreas de instabilidade, talvez espere suas palavras de encorajamento.

Talvez seu cônjuge possua alguma qualidade que tenha grande potencial, mas se encontra adormecida. Aquela capacidade talvez aguarde suas palavras encorajadoras. Quem sabe seja preciso que ele (ela) se matricule em algum curso para desenvolver esse potencial. Talvez seja necessário que ele (ela) se encontre com alguém da área em questão, para pegar algumas dicas do próximo passo a ser dado.

Suas palavras podem dar a seu cônjuge a coragem necessária para ele ir atrás de seu sonho. Por favor, perceba que não falo para pressionar seu cônjuge a fazer alguma coisa que você queira que ele realize. Oriento sobre como encorajá-lo a desenvolver alguma aptidão que ele já possua. Por exemplo, alguns maridos pressionam suas esposas a fazer regime.

Eles dizem que as encorajam, mas elas sentem isso como uma condenação. Somente quando a pessoa, por si, decide perder peso, é que você deve encorajá-la. Até que parta dela o desejo, suas palavras pesarão como um sermão.

É muito raro esse tipo de discurso encorajador, pois soa mais como julgamento, destinado a estimular a culpa. Não expressa amor, mas rejeição.

Encorajamento requer empatia que nos leva a enxergar o mundo segundo a perspectiva de nosso cônjuge. Devemos, em primeiro lugar, procurar saber o que é importante para ele.

Se, no entanto, seu cônjuge lhe disser: “Estou pensando em fazer uma dieta neste verão!” Aí, então, você terá a oportunidade de transmitir-lhe palavras encorajadoras, algo como: “Se você fizer isso, posso dizer-lhe que será um sucesso! Essa é uma das coisas que gosto em você. Quando coloca algo na cabeça, dá um jeito de fazê-lo.

Se isso é o que realmente deseja, farei o que puder para ajudá-lo (a). E não se preocupe com o preço do tratamento, pois daremos um jeito em relação ao dinheiro”. Tais palavras poderão dar coragem para que seu cônjuge ligue à clínica que promove aquela dieta.

O encorajamento verbal comunica: “Eu sei. Eu me preocupo. Estou do seu lado. Como posso ajudá-lo?” É uma forma de dizer que acreditamos nele (a) e em suas habilidades. É dar crédito e louvor. A maioria de nós possui mais potencial do que poderíamos imaginar que tivéssemos. O que nos segura é, na maioria das vezes, a falta de coragem.

Um cônjuge amoroso pode ser um importante catalisador. É natural que seja difícil elaborar e dizer palavras encorajadoras.

Talvez não seja sua primeira linguagem. Pode ser que, para você, seja necessário grande esforço para aprender a falar essa segunda língua. Isso será especialmente difícil se você tem um padrão de palavras críticas e condenatórias. Porém, posso assegurar-lhe que seu esforço será recompensado.

Trecho extraído do Livro: As cinco linguagens do amor de Gary Chapman

0 visualização
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
Siga-nos nas redes sociais!

© 2023 by BINK. Publishers. Proudly created with Wix.com