Seja cordial. Apoie a mãe que leva o filho para a igreja.





Para uma mãe de crianças pequenas não é fácil a preparação que envolve o ir ao culto. Principalmente quando este é no final do dia, que geralmente estamos querendo descansar da batalha. É preciso um preparo de “coisas”, além é claro de preparar a criança: banho, troca de roupa, comida… e aí você também precisa se arrumar… A outra etapa é permanecer com a criança “comportada” antes do momento das aulas com as professoras. Um só grito da criança e podemos notar alguns olhares de reprovação. Mas é incrível como a criança ama se divertir naquele momento, dada às novidades à sua volta. São instrumentos musicais, rampa, escadinha, crianças próximas, gente chegando e por aí vai. Vontade de ir ao banheiro então nem se fala, parece que todo o xixi do mundo resolveu chegar naquele momento. A mamãe constrangida, e quase pedindo desculpas por existir, tenta controlar o furacão em erupções. Mas saiba que vale a pena, pois a criança que vai à igreja se sente muito feliz. A sua igreja talvez não tenha um departamento infantil dos sonhos, com brinquedos mirabolantes, mas preste atenção no amor que ela está recebendo, como estão usando pouco recursos com criatividade e alegria, por exemplo. Sem preconceitos a criança se une àquele grupo tão heterogêneo e aprende ali a conviver com diferenças. Porque a igreja é aberta para TODOS. Agradeça à professora que deu a aula, provavelmente é uma voluntária ou voluntário que dedicou tempo para investir na vida do SEU filho. Pergunte a ela sobre a lição, quais os temas que estão abordando, se interesse pelo o que o seu filho aprende ali naqueles preciosos momentos. O sentimento de pertencimento que a criança tem quando faz parte do corpo de Cristo é impagável. Aproveite. Quando o seu filho crescer pode ser que ele não queira mais ir à igreja, e será tarde para tentar convencê-lo. Hoje vejo como adolescentes que foram criados nesta rotina têm diferenciais comparados a outros. Geralmente gostam de falar em público, desenvolvem algum talento musical, criam gosto pela leitura e histórias, são mais altruístas, conseguem trabalhar em grupo, focam nos estudos e em uma profissão, pois as drogas, o álcool, a gravidez precoce não fazem parte de sua rotina. Se valorizam. Claro que nada garante que será o filho dos sonhos, mas com certeza toda semente plantada, com cuidado, floresce um dia. Enquanto seu filho depende de você, ajude-o a chegar no melhor lugar do mundo: na presença de Deus. E você que está ali na igreja e já passou desta fase ou não é mãe, use da compaixão e apoie as mães que se esforçam para estar ali, elas chegam de uma batalha e precisam de alimento. #maescomfe Com amor, Drica Reis

0 visualização
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
Siga-nos nas redes sociais!

© 2023 by BINK. Publishers. Proudly created with Wix.com