Você tem cuidado do coração de seu filho?

“Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o seu coração, porque dele procedem as fontes da vida.” Provérbios 4:23

A bíblia ensina que o coração é o centro do controle da vida. A vida de uma pessoa reflete o que está em seu coração, dele emanam as realizações da vida. O comportamento de uma pessoa é a expressão do fluir do seu coração. O coração determina o comportamento, ou seja, o que você diz e faz expressa a orientação do seu coração.





Marcos 7:21-22 diz:

“Porque de dentro do coração do homem é que procedem os maus desígnios, a prostituição, os furtos, os homicídios, os adultérios, a avareza, as malícias, o dolo, a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Estes males, palavras e ações, vêm de dentro do coração.”

O que os seus filhos dizem e fazem é um reflexo do que está em seus corações.

Lucas 6:45 confirma:

“O homem bom do bom tesouro do coração tira o bem e o mau do mau tesouro tira o mal, porque a boca fala do que está cheio o coração.”

Estas passagens são instrutivas na tarefa de criar filhos. Ensinam que a questão básica não é o comportamento. A questão básica é sempre o que está acontecendo no coração.

Lembre-se, o coração é o centro do controle da vida.

Uma mudança de comportamento que não advém de uma mudança de coração não é recomendável, é condenável. Em Mateus 15 Jesus denunciou os fariseus que o honravam com seus lábios, enquanto seus corações estavam distantes Dele. Jesus os censurou como pessoas que limpavam o exterior do copo, enquanto o interior continuava sujo.

Entretanto, fazemos isso frequentemente ao criarmos nossos filhos. Exigimos comportamento e não nos dirigimos ao coração que impulsiona o comportamento.

É preciso ajudar o seu filho a entender como o seu coração errante produziu um comportamento errado. Como o seu coração se desviou para produzir este comportamento? De que maneiras sua incapacidade, sua recusa em conhecer, confiar em Deus e obedecer-lhe resultaram em ações e palavras erradas?

Um exemplo: um lar onde há dois ou mais filhos. As crianças estão brincando e surge uma briga por um certo brinquedo. A pergunta clássica é: Quem pegou primeiro? Esta pergunta deixa de lado questões vitais porque a pergunta “Quem pegou primeiro?” é uma questão de justiça. A justiça opera em favor da criança que foi mais rápida em pegar o brinquedo. Se olharmos para esta circunstância em termos de coração, as questões mudarão.

Com este ponto de vista você tem dois ofensores. As duas crianças revelam uma dureza de coração, uma para com a outra. Ambas estão sendo egoístas. As duas crianças estão dizendo: “Eu não me importo com você ou com a sua felicidade. Vou tê-lo e serei feliz, não importa o que isso signifique para você.”

Em termos das questões do coração você tem dois filhos pecando. Os dois estão preferindo a si mesmos e não um ao outro. Os dois estão quebrando a lei de Deus. É claro, as circunstâncias são diferentes, um está tomando o brinquedo do outro. Um deles está levando a vantagem. As circunstâncias são diferentes, mas a questão do coração é a mesma, ou seja: “eu quero a minha felicidade, mesmo às suas custas.”

📷

Você percebe então como as atitudes do coração direcionam o comportamento. Isto é sempre verdade. Todo comportamento está ligado a alguma atitude do coração. Portanto, a disciplina deve se dirigir às atitudes do coração.

A compreensão disso faz coisas maravilhosas em favor da disciplina. Ela faz do coração o alvo da questão e não somente o comportamento. Essa compreensão focaliza a correção em coisas mais profundas do que somente na mudança de comportamento. O ponto do confronto é o que está acontecendo no coração.

O coração é a fonte da vida!

Portanto, criar filhos diz respeito a pastorear o coração. Você precisa aprender a voltar-se para o coração a partir do comportamento visível, expondo a seus filhos a questão do coração.

Proposição: O comportamento é impulsionado pelo coração, portanto, correção, disciplina e treinamento – toda a criação de filhos deve dirigir-se ao coração. A tarefa fundamental na criação de filho é pastorear o coração deles.

Esta proposição  direcionará tudo o que vocês farão como pais. Ditará seus objetivos, fornecerá seus métodos. Moldará seu conceito de como as crianças se desenvolvem.

Veremos nesta série de artigos a perspectiva  bíblica da tarefa de criar filhos. Examinaremos o tipo de desenvolvimento das crianças. Focalizaremos os objetivos da criação de filhos. Consideraremos métodos de treinamento. Sempre com o objetivo de pastorear o coração.

Não é uma apresentação de uma maneira simples de atender necessidades deles a fim de que você possa ir em frente com a sua vida. Desejamos explorar, junto com você, novas maneiras de empreender a tarefa de treinamento que Deus lhe confiou.

Tenho visto famílias assumirem os princípios descritos neste livro. Tenho visto pais pastoreando crianças felizes, produtivas, que estão conscientes a respeito de si mesmas e da vida.

Vale a pena lutar por estas coisas. Esta é uma visão que vale o sacrifício.

As Escrituras Sagradas são suficientemente fortes para oferecer todos os modelos e conceitos que necessitamos para esta tarefa.

Para você refletir

Porque é tão fácil ver somente o comportamento quando as questões do coração são claramente muito mais importantes?

O que está errado com a mudança de comportamento sem a mudança de coração?

Se o alvo da disciplina é direcionado ao coração, isso muda a abordagem da disciplina e da correção?


Por Adriana Reis Texto extraído do livro: Pastoreando o Coração da Criança de Pr. Tedd Tripp. Tedd Tripp é pastor da Grace Fellowship Church, em Hazleton, Pensilvânia, desde 1983. Dr. Tedd é graduado pelo Geneva College (BA em História), pelo Philadelphia Theological Seminary (MDiv) e pelo Westminster Theological Seminary (DMin), com ênfase em Aconselhamento Pastoral.

0 visualização
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
Siga-nos nas redes sociais!

© 2023 by BINK. Publishers. Proudly created with Wix.com